Paris tem mais pontos turísticos além da Torre Eiffel
Torre Eiffel (Foto: Juanedc.com / Flickr)

Paris tem mais pontos turísticos além da Torre Eiffel

Temos várias dicas de passeios em Paris… ah, linda e sonho de consumo. Afinal quem nunca desejou ir à Paris ao menos nos filmes… rs… Na verdade, diria até mais, diria que não há turista no mundo que nunca teve vontade de conhecer esta cidade!

Paris recebe em média 30 milhões de visitantes anualmente, que buscam sempre os principais pontos turísticos do município. A cidade tem aquele ar romântico e tranquilo, do jeitinho que imaginamos e também é escolhida para viagens de lua-de-mel. São tantas as arquiteturas, os monumentos e parques da capital da França que guardam histórias antigas e continuam encantando gerações e gerações. Um lugar inesquecível que com certeza vocês ficarão encantadíssimos por conhecer.

E como dissemos no título sobre a grande estrela, Torre Eiffel, mas claro que não é a unica a brilhar por lá. Começaremos nossa grande viagem falando dela, mas se liga em todos os outros pontos turísticos que também renderão boas fotos.

Torre Eiffel

A Torre Eiffel se tornou o grande símbolo de Paris e, consequentemente da França por ser o monumento mais visitado do mundo. Ela foi constituída no século XIX e do seu topo é possível ver toda a cidade. Mas para conseguir chegar lá em cima, precisa comprar os ingressos na escada ou elevadores dos primeiro e segundo níveis. E ao todo completa-se três níveis que são abertos ao público, mas imagina o pique para chegar ao segundo nível… precisa subir uns 300 degraus. Já o acesso para o terceiro nível é feito só pelos elevadores. Quando for, aprecie o por do sol de lá de cima… realmente vala a pena, uma lembrança inesquecível da belíssima e romântica Paris.

Jardim de Luxemburgo

Jardim de Luxemburgo (foto: Anna Fox / Flickr)

Jardim de Luxemburgo (foto: Anna Fox / Flickr)

Tem o belo Jardim de Luxemburgo, é o maior parque público da cidade o qual reúne várias flores e estátuas e excelentes espaços para deliciosos piqueniques. O Jardim de Luxemburgo é onde está sediado o Senado de Paris.

Catedral de Notre Dame

Catedral de Notre Dame (foto: Zuffe / Wikimedia)

Catedral de Notre Dame (foto: Zuffe / Wikimedia)

A vista da Catedral de Notre Dame na margem do Rio Sena é realmente encantadora, mas não é somente isso que chama a atenção para a bela catedral. Ela carrega um estilo gótico em sua arquitetura que é uma das mais antigas da França, o que encanta a todos os visitantes. Imaginem cerca de duzentos vitrais belíssimos e toda sua parte interna os órgãos, os sinos e os belos vitrais, eles formam uma fantástica combinação e mais uma formosa atração para os visitantes de Paris!

Palácio de Versalhes

Palácio de Versalhes (Foto: ToucanWings / Wikimedia)

Palácio de Versalhes (Foto: ToucanWings / Wikimedia)

A beleza arquitetônica do Palácio de Versalhes, construído para abrigar a família real é um castelo de verdade que foi construído em 1664. O castelo é uma das grandes atrações da França, é uma atração paga e aberta aos turistas, que podem visitar o Palácio Principal, os jardins, e os domínios de Maria Antonieta.

Arco do Trinfo

Arco do Trinfo (Foto: Sacha Fernandez / Flickr)

Arco do Trinfo (Foto: Sacha Fernandez / Flickr)

O Arco do Trinfoé um monumento construído em comemoração as vitórias de Napoleão Bonaparte e foi inaugurado em 1836. Champs-Élysées é o melhor nome que a avenida de acesso ao arco poderia ter, significa Campos Elísios ou o paraíso da mitologia grega. Nesta avenida há lojas finas de marcas renomadas.

gravados em sua extensão os nomes de batalhas e generais companheiros de Napoleão. Na base encontramos o “túmulo do soldado desconhecido”, foi o nome dado em homenagem a todos os soldados que morreram durante as batalhas e nunca foram identificados.

Pont Neuf

Pont Neuf (foto: Jean-François Gornet / Flickr)

Pont Neuf (foto: Jean-François Gornet / Flickr)

A Pont Neuf é uma das mais antigas de Paris, as que passam pelo Rio Sena, um marcos históricos da arquitetura de Paris. O nome, “Ponte Nova”, foi dado para distinguir ela das outras, mais antigas, pontes medievais que existiam na época de sua construção.

Ponte Des Art

Pont des Arts - l'amour (foto: Nik / Flickr)

Pont des Arts – l’amour (foto: Nik / Flickr)

Não se esqueça de dar uma olhada na Ponte Des Art, aquela dos cadeados românticos, quando for ao Museu do Louvre. O museu é considerado o mais importante em nível mundial além de ser o mais visitado também. O Museu do Louvre é quem expõe obras clássicas como a Mona Lisa e a Vênus de Milo, e artistas como Michelangelo e Goya. A vista para ele da Ponte Des Art é bem clássica para os amantes de Paris.

Rio Sena

Sena com o centro financeiro La Défense ao fundo, em Paris (foto: Remi Jouan / Wikimedia)

Sena com o centro financeiro La Défense ao fundo, em Paris (foto: Remi Jouan / Wikimedia)

É possível fazer um tranquilo passeio pelas águas do Rio Sena, faça pelo menos um antes de voltar para casa. Trata-se de um belo rio que banha a capital francesa inteira e deságua no Oceano Atlântico. O passeio para turistas neste rio é bem tradicional, vale dizer que na maioria das vezes o “bateaux mouches”, os famosos “barcos mosca”, são os que transportam, afinal, são utilizados somente para o turismo. Tem mais um detalhe, a fonte deste rio é de propriedade da cidade de Paris. Para quem curte um romance… há várias opções! Por lá é tradição jantares cruzeiros. Pois é!

Basílica Sacre-Coeur

Basílica Sacre-Coeur (foto: Carles Tomás Martí / Flickr)

Basílica Sacre-Coeur (foto: Carles Tomás Martí / Flickr)

Um excelente lugar para meditar um pouco é na Basílica Sacre-Coeur, ela está no ponto mais alto de toda a cidade, exatamente no Monte Martre. Após de ser construída, ela serviu de inspiração para várias outras catedrais e basílicas ao redor do mundo como inspiração de tão bela no século 19. No bairro de bares, pubs e coisas do gênero. Em Paris, experimente, beba como os franceses. Ela está no bairro mais cool da cidade, onde está também o Moulin Rouge.

Moulin Rouge

Moulin Rouge - Boulevard de Clichy (foto: Alessandro Tortora / Flickr)

Moulin Rouge – Boulevard de Clichy (foto: Alessandro Tortora / Flickr)

O Moulin Rouge, Moinho Vermelho, tradicional e famosíssimo cabaré de Paris. O cabaré, ainda em funcionamento, proporciona a experiência daqueles que desejam reviver o ambiente da Belle Époque, válida para quem curte a vida boêmia da cidade.

Casa de Claude Monet

Casa de Claude Monet e jardim Giverny (foto: Anna & Michal / Flcikr)

Casa de Claude Monet e jardim Giverny (foto: Anna & Michal / Flcikr)

Tem também a visita a Casa de Claude Monet e seus Jardins. Lá da para descobrir a vida e a obra de Monet durante um passeio por aqueles belíssimos jardins. Tem também a visita livre a casa de Monet e o ateliê das “Ninfas” com tempo livre para caminhar nas ruas de Giverny.

Ópera Garnier

Ópera Garnier (foto: Peter Rivera / Flickr)

Ópera Garnier (foto: Peter Rivera / Flickr)

Para quem aprecia, tem a Ópera Garnier, “The Phanton of the Opera is here”. Ela é considerada uma obra-prima da arquitetura, e serviu de inspiração para Gaston Leroux fazer a obra “O Fantasma da Ópera”. Entrando na brincadeira… no camarote numero 5 existe uma placa indicando seu misterioso dono, o personagem do romance, o fantasma mais famoso do mundo. Seu prédio é o 13º teatro a abrigar a Ópera de Paris, ele foi construído no final do século 19. O arquiteto dono de um dos prédios mais famosos do mundo é o Charles Garnier, sob ordens de Napoleão III. O prédio é realmente muito grande e tem uma decoração suntuosa, com mármore, veludos, candelabros de ouro e espelhos, dando vida ao estilo mais luxuoso daquela época. para ver tud isso de pertinho, você paga 6 euros.

Praça da Concórdia

Praça da Concórdia (foto: Istvan / Flickr)

Praça da Concórdia (foto: Istvan / Flickr)

Tem mais… Se você gosta de história, visite a Praça da Concórdia, com certeza esse lugar vai te fazer perder a cabeça, afinal, 1119 pessoas foram decapitadas nesta praça durante a revolução francesa e, entre elas estavam o Rei Luis XVI, Maria Antonieta e várias outras nobres cabeças parisienses daquela época e a guilhotina instalada por lá também decapitou Antoine Lavoisier e Maximilien de Robespierre. Bom, ela foi rebatizada como Praça da Revolução.

Les Invalides

Les Invalides (foto: Victor Grigas / Wikimedia)

Les Invalides (foto: Victor Grigas / Wikimedia)

Les Invalides foi construído por Luis XVI. Traduzindo para Palácio dos Inválidos, ele servia de hotel e asilo dos membros do exército que tivessem sofrido mutilações e danos. O Palácio continua acolhendo deficientes, só que não para por ai, abriga também o Museu do Exército da França, o dos Plans-Reliefs e o da História contemporânea. Lá encontramos o túmulo de Napoleão.

Praça da Bastilha

Place de la Bastille (foto: Andrea Bedini / Flickr)

Place de la Bastille (foto: Andrea Bedini / Flickr)

Passe pela Praça da Bastilha, apesar de não se encontrar mais nada da antiga prisão da época do absolutismo, foi demolida pelos revolucionários em julho de 1789, há uma beleza incomum naquele lugar e a Coluna de Julho no centro da praça, no local. A data da queda da Bastilha, 14 de julho, virou feriado nacional!

Mas não acaba ai não…

Ainda tem as Catacumbas, o Père-Lachaise, ônibus hop-on/hop-off, mais museus e prédios históricos. Honestamente, não se desespere, pelo menos você terá mais um motivo para voltar a Paris – França, certo?

Bianca Ludymila

Bianca Ludymila

Descobridora do mundo, escritora da vida.

Veja mais publicações de Bianca Ludymila

Deixe seu Comentário